Warning: Parameter 1 to wp_default_scripts() expected to be a reference, value given in /home/storage/f/26/4c/patusqueiro/public_html/wp-includes/plugin.php on line 601

Warning: Parameter 1 to wp_default_scripts() expected to be a reference, value given in /home/storage/f/26/4c/patusqueiro/public_html/wp-includes/plugin.php on line 601

Warning: Parameter 1 to wp_default_styles() expected to be a reference, value given in /home/storage/f/26/4c/patusqueiro/public_html/wp-includes/plugin.php on line 601
Spielberg

Porque “Lincoln” não merece, mas vai ganhar o Oscar

lincoln

Indicado a 12 Oscars, finalmente consegui assistir “Lincoln” ontem. Steven Spielberg não apresenta, nem de longe, seu melhor trabalho aqui. Aliás, sua fórmula de filmar drama parece estar começando a desandar. Muitas cenas soaram forçadas, meio que preparando o terreno para Lincoln soltar uma bela frase de efeito. O longa tem um drama exagerado, inclusive por causa da trilha sonora de John Williams (de quem sou mega fã). A música incidental, que é colocada para deixar o espectador imerso ainda mais na trama, em “Lincoln” teve efeito contrário. Deslocada, muitas vezes me fez sair da emoção do filme e começar a percebê-la racionalmente.

Tudo isso me levou a classificar o filme de “dramalhão” já na saída da sessão. Spielberg já esteve melhor em “A Cor Púrpura” (1985), “A Lista de Schindler” (1993)  e “Amistad” (1997). “Lincoln” se sustenta durante suas 2h e 30 min apenas por causa das atuações. E que atuações! Daniel Day “OSCAR” Lewis (o Lincoln em pessoa) é um camaleão, sua interpretação está soberba. O prêmio de Melhor Ator talvez seja o mais merecido da produção. Tommy Lee Jones, indicado como coadjuvante também merece destaque, suas cenas na câmara, discursando sobre a 13º emenda, são ótimas. Sally Field, a esposa de Lincoln (também indicada a coadjuvante), faz um bom trabalho, mas às vezes exagera na atuação, quase teatral.

“Lincoln”, de fato, é uma grande peça de teatro filmada. Spielberg, que outrora já soube usar tão bem a linguagem cinematográfica a seu favor, como em “A Lista de Schindler”, deixa muito a desejar com sua direção clichê, autoreferenciada e chata. Desde “Cavalo de Guerra” (2011), Spielberg está perdendo a mão ao criar dramas.

Mas com todos esses problemas, por que “Lincoln” tem 12 indicações ao Oscar? Porque é um filme sobre um presidente americano, feito por americanos, para americanos e numa premiação americana. É o ápice do orgulho americano, Lincoln é praticamente um super-herói na terra do Tio Sam! Como já vimos acontecer antes (recentemente inclusive, com “Guerra ao Terror” na premiação de 2010), o Oscar é um prêmio essencialmente político, nem sempre o melhor ganha. A festa é para celebrar o cinema deles, quisera eu que “Amor”, o filme francês de Michael Haneke, levasse a estatueta. Dia 24 saberemos se meu raciocínio está correto. Torço para que não.

Lincoln está indicado nas categorias:

Melhor Fotografia, Melhor Figurino, Melhor Direção, Melhor Edição, Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Design de Produção, Melhor Mixagem de Som, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Ator e Melhor Filme.